Exposição "Fecha a conta e passa a régua"






Baseado em um dito popular, o título da exposição carrega em si o significado de pôr um fim, encerrar a conta... A exposição reúne a rotina, os hábitos e os vícios que giram em torno do artista, o cotidiano conturbado que envolve o uso intenso de redes sociais, álcool, sexo, comida, carros e etc. são expressos através de sua perspectiva artística. Sua arte nos permite adentrar em um universo vicioso (viciante?), onde retrata hábitos nocivos da sociedade, tais como: o alcoolismo que faz um pesadelo a vida daquele que não consegue ficar longe de uma garrafa; ou mesmo um pai de família que, viciado, torna insustentável a relação com seus próximos. A solidão que permeia toda nossa existência é colocada na imagem de uma menina e seu smartphone, enquanto vivemos apenas na virtualidade e passamos a obedecer a suas regras. Mao Oplês também registra entre suas obras, uma autocritica vinculada á seu próprio vício, o do cigarro, em uma collab com sua filha de 07 anos de idade, onde aborda o tema a partir da ótica dela sobre o vicio do pai. Como parasitas, o vírus dos vícios que permeiam em algum nível de nossas vidas estão presentes em cada uma das obras representados por elementos alaranjados, onde expressa uma esperança esgotada a possibilidade de nos libertarmos deles.
Maria Carolina Moracci



A abertura da exposição aconteceu dia 28/10/2016 com pocket show dos grupos Mala Preta,Blood Brothers e Nobru C.Z.







Confira um pouco de como foi a abertura:












Herdeiros do Hip Hop Heliópolis



Fui convidado pelo artsita  Tiago Ishiyama - 08ou80 para participar do projeto  "Herdeiros do Hip Hop" para ministrar 1 mês de oficina de graffiti para  crianças da comunidade, nas aulas foram passadas técnicas de desenho e Graffiti, e a elaboração de um  mural  renovando a fachada do  CCA Parceiros da criança.




 Foto: Thiago Nascimento

 Foto: Thiago Nascimento

 Foto: Nóti Mambembe

   Foto: Nóti Mambembe




  Foto: Thiago Nascimento

  Foto: Thiago Nascimento

  Foto: Thiago Nascimento

  Foto: Thiago Nascimento

  Foto: Thiago Nascimento

 Foto: Thiago Nascimento

 Foto: Thiago Nascimento

 Foto: Thiago Nascimento

 Foto: Thiago Nascimento

 Foto: Thiago Nascimento

 Foto: Thiago Nascimento

Foto: Thiago Nascimento

 Foto: Thiago Nascimento

 Foto: Thiago Nascimento

 Foto: Thiago Nascimento



Santo André Cidade Graffiti

A curadoria do projeto “Santo André Cidade Graffiti – Mostra de Graffiti no Viaduto Santos Dumont” selecionou os 20 artistas que começarão a pintar, a partir de 25 de abril (sábado), os duzentos metros lineares do viaduto, na região da Avenida Perimetral. O projeto recebeu, no total, 72 propostas. O grupo selecionado é formado por grafiteiros de Blumenau (SC), Caçapava (SP), Curitiba (PR), Diadema, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul e São Paulo.
Os projetos selecionados abrangem vários estilos, do desenho e letras à arte abstrata. Os graffitis serão realizados em três finais de semana (25 e 26 de abril, 2 e 3 e 9 e 10 de maio), e cada um terá espaço de 15 metros de comprimento por 5,5 metros de altura
Um dos curadores do projeto, Rodrigo Smul, destacou o relevante interesse de artistas pelo projeto após a publicação do edital, no fim de março. “Chamou a nossa atenção a grande procura pelo projeto e a avaliação final para a seleção levou em conta o tema proposto, a técnica, a arte e a adequação de espaço para o grafite que será feito”, comentou.
O projeto “Santo André Cidade Graffiti – Mostra de Graffiti no Viaduto Santos Dummont” é uma iniciativa da Secretaria de Cultura e Turismo da cidade.